Com uma boa pressão no sistema, um tipo de sprinkler pulsante é perfeito, permitindo que a água penetre no solo mais lentamente. Tipo mais caro – retrátil. Não interfere com a roçada do relvado, uma vez que compacta-se na relva. Para a irrigação, o aspersor é criado e opera com o mesmo princípio que as outras espécies. Em qualquer caso, a aspersão não é tão cara quanto a irrigação por gotejamento.
Pela manhã e no final da tarde são os horários mais indicados para fazer a rega. Algumas pessoas acreditam que, quando as plantas são regadas próximo ao meio dia, as folhas cozinham, isso não é verdade, o que acontece é que parte da água nesse horário evapora, pois é mais quente. Já durante a noite, a rega também deve ser evitada, pois nesse horário a planta absorve pouca água, e as folhas demoram mais a secar, o  que pode acarretar no aparecimento de fungos.
Encontrei muito respeito, muita ajuda e muita solidariedade. Encontrei olhares cuidadosos e curiosos de outras mulheres que também me falaram sobre a vontade de viajar e eu disse: “Vai! Simplesmente vai!”.  Encontrei Christen, uma holandesa que havia viajado sozinha até a França e me hospedou em sua casa, onde a gente conversou e fofocou muito sobre pedalar sozinha na estrada e eu vi que existem vários medos em comum. Pedalar sozinha (o) é uma sensação que todo mundo deveria experimentar. Mesmo. Independentemente do sexo.
O costume de criar plantas em casa sempre foi algo comum da humanidade, independente da cultura e por incrível que pareça, mesmo nas regiões mais secas do nosso planeta, até metade da água usada por uma família pode ser dedicada aos cuidados do gramado e do jardim. Mas a boa notícia é que você pode limitar o gasto de água e desperdiçar o mínimo simplesmente mudando a hora do dia em que você irriga as plantas.
Corrêa (2002, p. 175) diz que, mesmo não se encerrando as possibilidades temáticas, as relações entre cultura e urbano podem se manifestar de diferentes modos. Mas ele relaciona aqui três dessas manifestações. Primeiro, a toponímia e identidade que, segundo Corrêa, "constitui-se em relevante marca cultural e expressa uma efetiva apropriação do espaço por um dado grupo cultural" (p. 176). Segundo, a cidade e a produção de formas simbólicas, "sendo que, em parte, por meio das formas simbólicas é que a cidade expressa uma dada cultura e realiza o seu papel de transformação cultural" (p. 177). E, em terceiro, a paisagem urbana e seus significados, sendo esta que "constitui-se em importante temática, tendo atraído a atenção dos geógrafos[...]" (p. 179).
Não se pode tratar dos impactos ambientais relacionados a qualidade dos recursos hídricos em áreas urbanas de forma isolada. A comunidade científica tem por cacoete compartimentar o estudo da água. No entanto, "a água precisa ser pensada enquanto inscrição da sociedade na natureza, com todas as contradições implicadas no processo de apropriação da natureza pelos homens e mulheres por meio das relações sociais e de poder" (PORTO-GONÇALVES, 2004, p.152). Segundo este autor, "o ciclo da água não é externo à sociedade ele a contém com todas as suas contradições".
Controle a saída de água do sistema de irrigação. Se você instalou um sistema de irrigação com sprinklers no jardim, é importante configurá-lo de acordo com as necessidades da grama. Para medir a saída de água, espalhe algumas latinhas de comida ou canecas pelo quintal e coloque os sprinklers para funcionar por 20 minutos e use uma régua para medir a profundidade da água em todo o quintal.
O que fazer diante deste círculo vicioso? Nossa postura mais comum é a omissão. Apenas uma minoria pôde compreender que a ética, entendida na acepção aristotélica e trazida a nós de modo brilhante por Lima Vaz, é um olhar sobre o cuidado com a nossa morada. E esta tem duas dimensões, a interior, que nos molda a capacidade de pensar para todos, e a exterior, que harmoniza a convivência fraterna e possibilita a sobrevivência com qualidade e dignidade.
A noção de cultura não considera indivíduos isolados ou as características pessoais que possam possuir, mas comunidades de pessoas que ocupam um espaço determinado, amplo e geralmente contínuo. Assim, a cultura está assentada em uma base geográfica. Dessa maneira, a Geografia Cultural é a aplicação da idéia de cultura aos problemas geográficos, os aspectos da Terra, em particular aqueles produzidos ou modificados pela ação do homem (sociedade). Distingue, descreve e classifica os complexos típicos de aspectos ambientais, incluindo aqueles realizados pelo homem, que coincidem com cada comunidade cultural, considerando-os como paisagens culturais e procurando origens na história cultural. Assim, a cultura ao produzir e reproduzir o espaço, deixa a sua marca visível, o resultado material da interação do homem com o meio: a paisagem ou a paisagem cultural.

Experimente algumas alternativas à grama tradicional. Não importa se tem um quintalzão trabalhoso ou quer apenas um pouco mais de variedade às plantações, existem diversas alternativas à cobertura de grama. Se você mora em uma área propensa à falta de água, algumas das alternativas podem ser bem mais proveitosas para o seu quintal, dando menos trabalho e resultando em um jardim mais bonito.
. As plantas são mais receptivos à água a esta hora do dia, porque suas células são "abertura" para aceitar o orvalho da manhã através das folhas. (Esta é a razão pela qual a alimentação foliar, quando você pulveriza algo como chá composto diretamente sobre as plantas para alimentá-los, só deve ser feito no início da manhã). As raízes das plantas também são mais receptivos a água na parte da manhã, e usar a umidade é fornecido com a máxima eficiência.
Além do mais, a paisagem carrega consigo aspectos naturais e também aspectos culturais ou humanizados. Quando uma determinada área é formada apenas pelos elementos da natureza, falamos de uma paisagem natural, mas quando ela apresenta alguma intervenção humana, então falamos de paisagem cultural, também chamada de “paisagem humanizada” ou de “paisagem geográfica”.
×